A passadeira vermelha para uns, uma parede para outros

A profunda injustiça que constituíram as últimas aposentações com o regime especial, trouxe ao de cima o que de pior há na administração pública portuguesa. Salvaram-se alguns que sempre destacados nunca viram turma, senão muito no início da carreira. Fechou-se a porta a quem trabalhou toda a carreira, com turma, com brutalidade e insensibilidade de quem rouba uma oportunidade de ser feliz, num segundo plano de vida.

Pior que tudo é ver alguns acumularam reforma e trabalho anterior, agora remunerado com a naturalidade com

 que se encara a história do filho e do enteado.

Esta entrada foi publicada em primeirociclo. ligação permanente.

Deixe a sua opinião

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s