O medo das ultrapassagens

arlindovsky.net/posicao-da-fne-sobre-o-doal-e-a-mpd/

A não clarificação da distinção entre trabalho letivo e não letivo, leva ao seguinte:

…«os 150 minutos semanais previstos para a componente não letiva devem ser contabilizados sistematicamente, para que não se verifiquem situações indevidas da ultrapassagem dos seus limites»…

…«a obrigação de os intervalos serem contabilizados no âmbito da respetiva componente letiva.»

Uma coisa parecida ao que apresentou a Fenprof! Portanto farinha do mesmo saco!

Esta entrada foi publicada em primeirociclo. ligação permanente.

Deixe a sua opinião

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s