FENPROF SACRIFICA, DE NOVO, OS PROFESSORES DO 1.º CICLO

FENPROF SACRIFICA, DE NOVO, OS PROFESSORES DO 1.º CICLO

«No documento elaborado a pretexto da organização do próximo ano letivo, a FENPROF propõe ao MEC a manutenção da atual diferenciação horária: 1 500 minutos letivos para o 1.º Ciclo e 1 100 min a partir do 2.º Ciclo. Parece que a FENPROF tem por justa e profissionalmente aceitável que uns, a troco do mesmo salário, trabalhem (bem) mais que outros.
Apesar de todas as denúncias, reparos e sugestões, a organização liderada por Mário Nogueira – ao contrário da FNE – espeta, uma vez mais, a faca bem fundo nas costas dos docentes do 1.º Ciclo. O mais que arrisca é propor a reintrodução do intervalo na componente letiva.
Não há “campanhas nacionais” que mascarem tão infame desrespeito, nem “caminhos de valorização” assentes na perpetuação de injustiças óbvias e, por isso, indefensáveis. Estamos perante HIPOCRISIA em ESTADO PURO.
Repetimos o que já aqui afiançámos a respeito a FENPROF e da forma como “representa” os professores do 1.º Ciclo: SEM VERGONHA NEM PERDÃO!»

Esta entrada foi publicada em primeirociclo. ligação permanente.

9 respostas a FENPROF SACRIFICA, DE NOVO, OS PROFESSORES DO 1.º CICLO

  1. Morais diz:

    Sou sócio do SPRC desde 1993 e lamentavelmente tenho que concordar com este texto. Tem vergonha Mário

    Liked by 1 person

  2. maria duarte diz:

    Sou educadora de infância e também sou sócia do SPZS desde 1984 – lamento profundamente que seja o próprio sindicato a manter esta distinção de carreiras, os professores de 1ª e os de 2ª.
    Se os professores do 1º Ciclo virarem as costas a este sindicato que os não defende, os seus dirigentes não irão refletir na injustiça?

    Liked by 1 person

  3. coeh diz:

    “O secretário-geral da FENPROF faz-me lembrar um ilusionista de fraca categoria que com truques mágicos banais procura iludir os “ingénuos” professores do 1º ciclo, os quais ele parece associar à classe pouco reivindicativa e de menor estatuto do estado novo, fazendo que vai tirar da cartola a salvação da espécie, fazendo jus ao provérbio “com papas e bolos se enganam os tolos”.
    Ilda Silva

    Gostar

    • Bazófias diz:

      A maior parte dos sindicalistas estão desfasados da realidade da escola. Deixaram de ser professores. Alguém me diz quantos anos deu aulas o dr Mário Nogueira

      Gostar

  4. Abel Bernardo de Oliveira diz:

    Vamos com calma, não se misturem alhos com bugalhos. O mal do ensino foi “meterem tudo no mesmo saco”. Um dia destes os professores do 1.º Ciclo vão exigir comparação aos professores catedráticos. Não é comparável um profissional trabalhar com 25 alunos com um seu colega que trabalha com 280 alunos, que podem ir até 3 ou 4 níveis diferentes.

    Gostar

  5. José Carlos Monteiro diz:

    O Mário até já se esqueceu a que grupo/nível disciplinar pertenceu quando deu aulas! Quem faz isto a colegas… Não foi este Mário que eu conheci há 30 anos atrás!

    Gostar

    • Bazófias diz:

      Eu conheci o Mário em 1983, como presidente do Sprc. Eu fui delegado sindical e como delegado ao congresso da Figueira da Foz. O Mário uma pessoa simples, um lutador, vejam agora naquilo que ele se transformou. Andou sempre mal acompanhado por um parasita de Viseu que sempre usou o sindicato para beber copos, comer leitão e papar… Temos que pensar qual será a melhor maneira de correr com estes parasitas, lutar dentro do próprio sindicato,o que me parece impossível ou deixar de ser associado e deixando de pagar cotas esvaziar os tachos.

      Gostar

Deixe a sua opinião

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s