Ministro da Educação: o anterior modelo “estava errado e era nocivo”

expresso.sapo.pt/sociedade

Depois de muitas críticas ao timing da reforma do modelo de avaliação dos alunos no ensino básico, apresentado na semana passada, Tiago Brandão Rodrigues explicou esta terça-feira a “urgência de acabar com os exames do 6º ano e de regressar às provas de aferição já este ano letivo.

“O modelo anterior estava errado e era nocivo”, argumentou Tiago Brandão Rodrigues, invocando a existência de “estudos nacionais e internacionais” que apontam para prejuízos causados pelos exames nos anos mais precoces do ensino e supostas vantagens das provas de aferição. “Tínhamos a responsabilidade de intervir rapidamente na reparação de danos que estavam a ser causados no sistema.”

Anúncios
Esta entrada foi publicada em primeirociclo. ligação permanente.

Deixe a sua opinião

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s